Nossa História

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A cidade de Doverlândia Goiás teve seu início com a chegada de uma família vinda de Correntina na Bahia, o senhor Manoel Ribeiro Campos saindo de lá com pouco mais de 15 anos filho de Sebastiana Joaquina da Silva e de Anastácio Ribeiro Campos, casou se com Dona Zulmira Maria Campos nascida em 1941, filha de Pompilio Pereira da Silva e de Dona Marculina Maria de Jesus, também de Correntina na Bahia, que também saiu de lá por volta dos 15 anos de idade, casou se com o senhor Manoel no Mato Grosso do Sul e veio morar no município de Baliza, na fazenda Pedra Branca nas proximidades do Ribeirão das Perdizes.

Em 1948, vieram para o município e cultivaram uma lavoura de milho e arroz. Surge assim às margens do Rio do Peixe com o povoado do Rio do Peixe.O Senhor Manoel Ribeiro Campos, chegou nessa região com a finalidade de cultivar agricultura com o plantio de arroz e milho. No dia 18 de julho de 1949, o mesmo adquiriu propriedade de 250 alqueires de terras, na qual se deu o marco histórico do Município. Essa terra foi adquirida de Dona Maria Vitória de Carvalho, que inicialmente concordou em dar como posse das terras para o senhor Manoel na área compreendida entre foz do córrego Rufino em sua margem direita e subindo pela mesma, seguindo até a atual serrinha (na época, mata da serrinha). Daí, seguindo margeando a até ao Val da atual Ponte Velha de lá retornando pela margem direita do Rio do Peixe, até o ponto de partida, o que dista em de 6 km da atual sede do município. Esse acordo foi até que se procedesse à demarcação e verificação da quantia correta, mas essa demarcação nunca foi feita, sem, entretanto causar transtornos legais para a sociedade local. A área inicial do então povoado do Rio Peixe foi retirada da fazenda Faustino, de 5000 alqueires, propriedade esta de dona Maria Vitória de Carvalho, que por motivo de viuvez dispôs de parte de seus bens.

As primeiras estradas foram abertas a facão e machado lideradas pelo Sr.º Manoel Ribeiro Campos, que em 18 de Dezembro de 1950 construiu sua casa as margens do Rio do Peixe onde passou a residir com sua família, atual casa da esposa do Sr.º José Ferreira, ao lado da Laticínio Catupiry. A família do senhor Manoel, apelidado de Manezinho, na chegada, era composta por ele e a esposa, e os filhos por ordem de idade:

Maria Rosa Campos, (substituído Campos por “Silva” com o Casamento).

Domingo Ribeiro Campos.

Dominga Maria Campos, (substituído Campos por “das Neves” com o Casamento).

Maria Abadia Campos, (substituído Campos por “de Jesus” com o Casamento).

Nascidos no Povoado por ordem de idade:

Rosa Maria Campos (Rosa do Livertino)

Ana Maria Campos, falecida de coqueluche com 1 ano de idade.

Nilso Ribeiro Campos recém nascido, (morte por mal de sete dias).

Lindomar Ramos Campos

Alaides Maria Campos (acrescido Oliveira com o Casamento)

Manoel Ribeiro Campos em 5 de maio de 1951construiu o campo de aviação, devido à dificuldade de transporte.

Apesar do processo de formação do povoado do Rio do Peixe ter-se dado pelo incentivo imediato do senhor Manoel Ribeiro Campos, antes, porém, naquela localidade já se encontrava um ponto de repouso de viajantes que passavam pela região vinda do Mato Grosso, Goiás e Bahia. Esse ponto de repouso também se configura como um dos elementos de fundação do povoado. Sendo assim, o que pode se considerar que a atual Cidade de Doverlândia surgiu, também, partir de pouso de tropeiros que faziam o percurso entre a cidade de Baliza e de Caiapônia, percorrendo, as estradas de carro de boi a região da bacia do rio Araguaia, ou mesmo e ai saindo deste vale, margeavam o Rio de Peixe, contornando seus afluentes e utilizando-se destes, conseguiam passagem das tropas cargueiras e dos carros de bois que ligavam a Região do Oeste Goiano.

OS PIONEIROS DESSA MUNICIPALIDADE

José Lagoa e irmãos Região da Lagoa (atual Val do Quelè).

Manoel Ribeiro Campos 1948

Clemente José da Silva (Quelé) com a família 1948, para as margens do Ribeirão Capivara e em seguida para o Povoado.

Valdemar José da Silva (Vavá) 1954

Dovercino Borges 1959

Senhor Manoel Luiz de Castro e família 05/06/01974, conforme relato próprio.

Carmino machado Sobrinho

Elias Farias de Sousa

Os pioneiros, conforme a relação foram os desbravadores, que organizaram o município, elevando – o á condição de distrito e posteriormente de município.

Os referidos pioneiros embrenharam se na região, à procura de terras férteis, que posteriormente, viria a ser pouso de tropeiros e pontos de paradas para outras comitivas que cortavam a região no sentido de Mato Grosso – Goiás e vice -versa, posteriormente, começaram os primeiros mercadores a se instalar na região nesse Caso cita se o senhor José Garcia e o Senhor “Nego Cândio”, fazendo o lugar tornar se fonte de atrativos para outras famílias e outros comerciantes.

As primeiras estradas foram abertas a facão e machado sob a liderança do Sr.º Manoel Ribeiro Campos, em 1950 e tinham por objetivo facilitar o intercâmbio do povoado e seu município sede, a cidade de Caiapônia. Em 13 de Novembro de 1969, o povoado do Rio do Peixe foi elevado á categoria de distrito pela Lei Municipal n.º 215, chamada de Doverlândia, posteriormente, em homenagem ao líder político da época, Sr.º Dovercino Borges. Em 14 de Maio de 1982, Doverlândia conseguiu sua emancipação político-administrativa.

O primeiro loteamento foi uma área cedida pelo Sr.º Manoel Ribeiro Campos ao Sr.º Dovercino Borges. Esse loteamento compreendia a região entre os seguintes marcos atuais:

Da avenida, Joaquim Firmino de Carvalho, até a Pacífico Vilela de Carvalho, com início na atual Avenida Ponte Branca até a Av. Independência, sendo esse o primeiro loteamento e realizado pelo senhor Dovercino com terras cedidas pelo senhor Manoel Ribeiro Campos o segundo

O segundo loteamento realizado pelo senhor Manoel Ribeiro Campos, a partir da Av. Independência até o atual aeroporto na atual fazenda do senhor Adelino Ribeiro

O terceiro loteamento, realizado pelo senhor Dovercino, compreendido entre José Alves de Assis e a Av. Rio do Peixe, da Rua Joaquim Firmino de Carvalho, até a Av. Antonio Carlos Paniago, segundo os conhecedores da questão, essa área poderia ser considerada polêmica, conforme a forma em que ela se deu.

Os demais loteamentos, parte do setor Alto Paraíso, cidade Campos, parte do Setor Aeroporto e parte do setor Sudoeste, foram realizados pelo senhor Manoel Luiz de Castro, após a sua eleição e após a sua emancipação do distrito.

O loteamento de parte do setor Sudoeste, e setor Bela Vista, foi realizado pelo Prefeito da época Alfredo Arantes da Rocha.

( fonte: relato de Cores Antonio de Carvalho filho de Dona Maria Vitória de Carvalho e Domingo Campos em depoimento em (10 de maio de 2005)

( publicado em UEG/Go[7])

Em 29 de agosto de 2007, registrou-se em cartório público a morte do Sr. Dovercino Borges aos 86 anos de idade, na cidade de Goiânia-GO, onde há anos residia. Deixou 9 filhos.

Seu primeiro prefeito eleito pelo voto direto foi o Sr. Manoel Luiz de Castro, que realizou grandes obras, trazendo infra-estrutura para a cidade, e muitos benefícios para a população doverlandense.

Fonte: wikipédia

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.